🎲 Victorian Masterminds, um tabuleiro para dominar o mundo (steampunk)


Com o sumiço de Sherlock Holmes, os vilões da era vitoriana espalham o caos nas principais capitais do mundo. Cada jogador assume o papel de um desses mentores do mal, roubando, sequestrando e construindo máquinas de terror. Será que você vai se dar bem fazendo essas maldades no tabuleiro?

Ficha do Jogo
Número de jogadores: 2 a 4
Idade recomendada: 12+
Duração da partida: 60 minutos
Fabricante/Editora: Space Cowboys/Galápagos Jogos


As Regras
Em Victorian Masterminds, você usa cinco agentes para destruir construções, sequestrar cientistas, completar missões, e coletar recursos para montar seu próprio mecanismo para espalhar terror. Não esqueça de aumentar seu poder de fogo também, para que consiga aproveitar bem este mecanismo.

Durante o jogo, os jogadores se revezam colocando um de seus cinco tokens de agentes virados para baixo em um dos cinco espaços de ação. Assim que três tokens estão em um espaço, eles são virados e ativados, o primeiro que entrou é o primeiro a sair, com cada agente realizando sua ação individual além do que estiver acontecendo naquele espaço.


A Jogatina
Miniaturas de monumentos. Quebra-cabeças. Fichas em formato de engrenagens. A apresentação de Victorian Masterminds impressiona e, de cara, cria o clima ideal para a jogatina. As mecânicas são intuitivas, como a pilha de agentes se acumulando nas locações.

A interação entre esses agentes também agrada. Nada como colocar o sabotador para impedir a ação especial de outro jogador ou realizar uma ação antes do adversário e ver planos serem frustrados. Esses conflitos são estimulados no tabuleiro, principalmente no na destruição de edificações.

A montagem das máquinas de caos com os quebra-cabeças e vantagens acumuladas aumentam a intensidade de pontos obtidos na parte final do jogo. Porém, todas as ações diferentes e o tema não são suficientes para disfarçar que o tabuleiro é apenas uma grande máquina de pontos.

O que começa temático termina matemático, sem o sabor de uma luta pela dominação mundial. Não que isso diminua o mérito de Victorian, mas jogadores experientes saberão explorar os caminhos que dão mais pontos, com pouca variação na estratégia de vitória. Ainda assim, o jogo é uma boa introdução a mecânicas mais complexas de board games.


+ Pontos positivos

  • Componentes muito bonitos
  • Dinâmica com a pilha de agentes é divertida

- Pontos negativos

  • Existem estratégias mais fáceis para pontuar
  • Tema não disfarça tanto a mecânica de “máquina de pontos”

Veredito: 7,8/10
Arte: 8
Componentes: 9
Tema: 7
Mecânica: 8
Rejogabilidade: 7


O Compilado é uma publicação semanal construída com histórias e curiosidades selecionadas em mais de 500 sites, newsletters e perfis de notícias e de entretenimento. Assine a newsletter, confira nosso arquivo e os posts no Update or Die, apoie o conteúdo e mande sua sugestão!

3 Curtidas