Dogs Card Game, um jogo bom pra cach... crianças e adultos


Administrar um canil e um hotel para cachorros pode ser bem mais complicado do que parece. Cuidar de cães doentes, administrar as finanças, comprar rações e enviar animais de raça para a exposição. Dá para fazer tudo isso (e mais) no ágil e robusto jogo de cartas Dogs Card Game. Essa análise foi feita com um protótipo do jogo, enviado pela editora Ludens Spirit.

Ficha do Jogo
Número de jogadores: 2 a 5
Idade recomendada: 14+ (com variante para crianças)
Duração da partida: 25-50 minutos
Fabricante/Editora: MS Jogos/Ludens Spirit

As Regras
Em seu turno o jogador escolhe um local da cidade para visitar. Lá, pode realizar uma ou duas ações, em qualquer ordem: recolher cães e contratar um profissional da área. Há cinco tipos diferentes de cães: sadios, enfermos, adestrados, perdidos e à procura de hospedagem.

Os profissionais, por sua vez, melhoram as ações dos jogadores: gerente do canil, Comerciante, Veterinária, Adestradora e Sócio. É possível abrir novas baias para receber mais cães, mas não deixe de pagar a licença e fazer melhorias no local, para não receber pontos negativo. O jogador com mais pontos no fim do jogo ganha a partida.

A Jogatina
Dogs Card Game impressiona pela aparente simplicidade e a gama de opções que permite aos jogadores. Na mesa ficam as peças da cidade, onde é possível contratar profissionais e resgatar cães. Mas a dinâmica do jogo brilha com as ações extras.

Antes, durante ou depois de realizar as ações principais, cada jogador pode usar o poder dos profissionais, vender um cachorro, ampliar o canil e/ou comprar melhorias. No início pode ser intimidador, mas com a jogatina essas ações ficam mais simples e fluidas.

Isso permite combinações que podem virar o jogo. Em um turno você pode começar sem dinheiro para executar as ações na cidade, por exemplo, mas ao vender um cão já fica capitalizado e pode gerar uma série de ações. A interação com outros jogadores é baixa, ninguém realmente prejudica as ações dos concorrentes.

Há ainda maneiras diferentes de pontuar durante e no fim do jogo. Quem conseguir realizar um dos nove objetivos primeiro (como curar três animais, pagar as duas licenças do canil) ganha uma carta de pontuação bônus. No fim do jogo, ainda é decidido quem ganha bônus por ter mais ração, dinheiro e melhorias.

As raças dos cães ainda adicionam um elemento interessante, concedendo uma pontuação maior se estiverem em baias adjacentes. Dito isso, prepare a mesa. O pequeno jogo ocupa muito espaço e é preciso ficar atento às bonificações, para não esquecer de adicionar os pontos extras. O designer do jogo, Marcos Macri, conseguiu manter a essência da versão do jogo de tabuleiro Dogs, tornando o card game mais rápido e divertido.

+ Pontos positivos
Tema muito conectado com as mecânicas
Grande variedade de ações
Várias formas de pontuar e montar combos
Variante que inclui crianças a partir de 8 anos

- Pontos negativos
Jogo ocupa tanto espaço na mesa quanto um tabuleiro maior
É preciso ficar atento para não esquecer de recolher objetivos bônus

Veredito: 8,4/10
Arte: 7
Componentes: 7,5
Tema: 9,5
Mecânica: 8,5
Rejogabilidade: 8,5

3 Curtidas