[Análise] Everdell

Em Everdell, os jogadores competem para ver com consegue construir a melhor vila no Vale Perene.

Destaques

  • A produção desse jogo é belíssima, tanto na arte quanto na qualidade dos componentes.
  • O ponto central do jogo é a alocação de trabalhador para coleta de recursos, que são aplicados na utilização de cartas para compor a sua vila, no que é um jogo excelente.
  • A interação nesse jogo se dá pela competição pelos espaços de alocação no mapa, pelos recursos e pelas cartas de campina, mas a mecânica de “toma essa” em si é pouco presente.
  • Boa rejogabilidade devido a diversidade de cartas.
  • Não se arrasta, levando em torno de 15 a 30 minutos por jogador.
  • As regras são simples e é perfeitamente possível jogar com novatos, mas tem profundidade estratégica suficiente para os veteranos.
  • Você percebe claramente a progressão do jogo com o passar das estações.
  • Tem uma mecânica bem interessante de formação de combos de cartas.

Limitações

  • O preço. E isso é fruto da produção do jogo. A árvore, por exemplo, é uma firula que não faz diferença no gameplay.
  • Não é muito agradável jogar em dupla pois as cartas de campina ficam com pouca rotatividade.
  • Relativamente dependente de sorte devido a possibilidade de combar as cartas. Você pode ficar esperando aparecer uma em específico e ela simplesmente não sair. Isso é notável quando se joga em dois.

Conclusão
Um jogo excelente, mas que cobra seu preço por isso. As regras são simples, a arte é ótima e os componentes também. Particularmente, acho que vale tê-lo na coleção se consegui-lo pela faixa de uns R$ 300~350.

3 curtidas