Resumão das jogatinas V (outubro)

Ssssssimboracomresumãodasjogatinasdeoutubro que essa budega já tá atrasada!

Outubro foi um mês estranho, com alguns jogos que são fora do radar da maioria e que não me empolgaram tanto assim. Foram 21 jogos diferentes, sendo 10 jogos que foram jogados presencialmente. #sssimbora pros relatos!


Lista dos jogos de outubro

Começando pelo #gloomhaven nosso de cada dia, que deu uma reduzida na quantidade de partidas no mês, mas que foram bem legais, apesar que nosso grupo está muito forte e em sintonia, fazendo com que a dificuldade não esteja se fazendo presente a cada partida que se passa.
OBS: Dessa vez não vai rolar fotos (spoilers) do GH :smiley:

Joguei mais uma de #alma-mater e a partida ficou menos sofrida que a primeira, mas o jogo acabou não brilhando para mim. Tem coisas boas, outras que achei bem diferente do comum (diferente bom) - o mercado de oferta e demanda de livros que é controlado pelos jogadores - mas não me pegou. Jogo se insistirem, mas não será uma opção que eu pedirei para jogar.


Fotos da partida de Alma Mater

Agora vou falar de um que brilha e brilha muito! Joguei #on-mars novamente e o jogo só melhora (apesar da performance só piorar kkkkrying). É um jogo pesado, com vários detalhes, mas o jogo flui de um jeito que nem sei explicar. Meu preferido do Vital Lacerda (apesar de que não joguei muito kkkk). Enfim, jogão ão - que não é para todos (pelo peso e preço).


On Mars é grande, bonito e muito, mas muito bom!

Um estreante nas minhas jogatinas foi o #tiranos-da-umbreterna e, vou confessar, gostei do jogo! Eu tinha um total de zero interesses nesse jogo, mas a partida me surpreendeu positivamente. Gostei do deck building do jogo e de como o baralho rotaciona bem na sua mão. E o controle de área é só treta o jogo inteiro! Não tá no meu top deck building, mas tá aprovado!


Tiranos começou de madrugada, mas despertou a galera!

Continuando com os bons jogos que não empolgaram tanto, farei uma dobradinha com #century-o-novo-mundo-un-nuevo-mundo e #zhanguo . Zhanguo é muito melhor que Century, tem mais profundidade estratégica, te faz pensar, mas ambos os jogos não empolgaram. Dos Centurys, fico na preferência pelo Rota das Especiarias que tem um deck building bem gostosinho de jogar e é bem rapidinho. Já o Zhanguo - não sei porque - me deu vontade de jogar novamente o Merv hehe


Century e Zhanguo na mesa!

Agora, vamo pro que é topstezeira! Joguei um jogo da dupla Bebeto e Romário dos BGs DeusKramer e Michael (leia-se Mirrrrra el naquele alemão puxaaado) Kiesling totalmente desconhecido para mim (e imagino que seja para muitos outros) que foi o #thats-life apresentado para mim como Verflixxt Kompakt. Um jogo de rolar e mover muito simples que é cheio de passada de perna e reviravoltas! E que jogo legalzinho e muito rápido! Jogamos umas 3 seguidas e foi bastante divertido (os caras são foda demais, PqP!!!)


Verflixxt Kompakt é só rasteira, dedo no @# e gritaria

No mesmo dia jogamos #iberian-gauge e, sem nenhuma surpresa (já que já tinha visto vários videos sobre o jogo e já estava na lista de desejos), gostamos muito do jogo! Uma folhinha de regras e muitas decisões difíceis para ser tomada! Muita passada de perna também nesse jogo econômico (glória aos jogos econômicos!!!) que tu é um investidor de empresas de trens (se tem trem, já tá meio caminho andado para o sucesso!) e precisa lucrar MILHÕES (!!!) para ser quem tem mais dinheiro no final do jogo. O massa é que tu não é o único dono daquela empresa (cor), os jogadores vão comprando ações e sendo permitidos a escolher o que a empresa vai fazer naquele turno, podendo fazer o bem para ganhar mais dinheiro ou fazendo o mau para quebrar a empresa e prejudicar mais os outros jogadores do que a si próprio. (Falei demais sobre esse kkkkk. É porque é bom, galera!)


Iberian é bom, bonito, facinho de aprender e te faz queimar o juízo legal

Vamos de mais econômicos? Pus #brass-lancashire e #city-of-the-big-shoulders para apresentar a novatos e é só sucesso (cola nos econômicos que tu brilha!)!!! Ambos jogões e ambos com muita interação nas partidas. Não tem pra onde correr, você vai ter que interagir nesses jogos.
No Brass, você precisa criar uma cadeia de conexões entre suas industrias e seus trens/barcos e se aproveitar das jogadas dos coleguinhas na mesa para usar recursos deles para seu bem e manipular o mercado para vender/gastar carvão e ferro no momento certo. Já no City, você vai precisar do bom desempenho (ou não) dos coleguinhas para saber se vai virar acionista das empresas deles ou se vai focar somente nas suas empresas, - novamente - manipular o mercado para dar aquela rasteira (perdi por uma pilantragem de outro jogador na última rodada) no amiguinho. Brass (no meu caso o Birmingham, mas gosto muito do Lancashire) e City moram no meu top10 com louvor!


Brass e City com aquelas fichas de pôquer da Iron Clays e meu Brass com os meeples de madeira de trens e barcos para deixar o jogo mais bonito

Dos jogos online, permanece a insistência do povo chamar para jogar #alhambra , minhas derrotas no #puerto-rico e #the-castles-of-burgundy , joguei novamente #iwari (mas queria joga-lo presencialmente!), fico matando a saudade de jogar #railroad-ink-edicao-azul-profundo , joguei #tokaido em dois com uma amiga e achei um pouco mais legalzinho do que tinha lembrança (já que tem mais de 2 anos que não jogava o coitado kkk) e joguei uma nova de #saint-petersburg , mas o jogo fica bem melhor presencialmente.
#as-ruinas-perdidas-de-arnak e #beyond-the-sun perderam um pouco do brilho por aqui. Arnak ainda me incomoda muito a proposta de deck building que foi feita para o jogo e Beyond, após algumas partidas - tem ficado um pouco repetitivo (é… BGA tem dessas). Mas ainda jogo ambos (principalmente se fosse presencialmente).

Ufa! Acabei! Esse foi o resumão de outubro e já já chega o de novembro… Já já é NATAL miagente!

2 curtidas